Para ter em consideração – Empregos de m*rda


Uma pessoa estuda toda a vida, tira boas notas e dizem que terá um BOM trabalho!! Só que não acontece.
Aqui vos apresento uma lista de trabalhos merdoso que alguns se sujeitam para pagar contas.

Trabalhar num cadeia de fast-food

Nunca ninguém disse em pequeno – “O meu sonho é trabalhar no MacD*n*lds”.
Imaginem acordar antes das 8h para apanhar o autocarro para chegar antes da hora de entrada porque “o patrão quer que se chegue antes do tempo”, “picar o ponto” e “ter cuidado com o troco” esse é a regra em todos os dias dos trabalhadores de um franchise multinacional. Para no final do dia, ficar com um aftershave de fritos e um sabor amargo na boca.

P.S- Já notaram que em Portugal, quanto mais a norte se visita um destes “restaurantes” mais pálido ficam os colaborares?

Trabalhar como lixeiro

Ao crescermos pensamos que todos os trabalhos difíceis têm um ordenado grande, mas não é verdade. Ser lixeiro é um daqueles trabalhos que tem exigência física com um ordenado bosta. Normalmente são empresas contratadas (amigos) das câmaras municipais, que têm cronometro no levantamento e arremesso de saco. Para no final do dia, terem um bicep e tricep sarado mas ficam com um aftershave característico, parecido com o anterior.

P.S- À uns dias encontrei um amigo meu e reparei que tinha o bicep todo bombado, como bom amigo que sou, perguntei se tinha voltado a ficar solteiro e tinha recaído aos antigos hábitos masturbatórios individuais, no qual respondeu-me, “não, agora sou lixeiro”.

P.S- No norte existia uma família muito conhecida de lixeiros chamados por Almeidas. Por isso, se tem esse sobrenome e chamam-lhe de lixeiro – não ligue.

Ser prestador de serviços

O sonhos húmido de todos os empresários. Poderem contratar os colaboradores e só pagarem aquilo a que propõem, sem subsídios, sem férias e a facilidade de todo o processo despedimento (ou seja, acordar um dia e dizer – “Infelizmente estás despedido”).
Já para o colaborador, nem chega a dormir. Trabalham as horas e muitos deles regem-se a não terem nenhum beneficio enquanto trabalhador.

P.S- Muitos consideram a escravidão do séc. XXI, trabalhar em locais que não se gosta, a fazer coisas que se odeia, para ter dinheiro para coisas que não faz falta.

 

Para ter em consideração – Bebés

Há de chegar um dia em que um dos teus amigos ou colegas começam a ter filhos. Que momentos de felicidade (ou não, depende). Prossegue-se logo ao ritual de apresentar a cria a todo o clã, seja por visita ou por fotografia.

O bebé é feio! Saí bicho! 

Mal se vé a criança de relance, já se começa a ter medo. Só para depois confirmar quando olhamos para ele diretamente –  “Fogo a criança parece um cotovelo”, “joelho” ou parece um “anão de fraldas após ter tomado a medicação”. Lá tenta-mos controlar o vómito e começamos a procurar parecenças com os Pais para que o bebé se torne mais bonito. Frases como “Tem os olhos da mãe” só serve para enganar os Pais que esperam que se lhes diga “O bebé é mesmo lindo”. É nesse momento que a pessoa faz um sorriso forçado e diz ‘é parecido com o pai’ (pois.. o pai ou mãe são feios).

P.S- Ninguém deve ficar melindrado pelos seus amigos dizerem que o seu filho/filha é feio! Ele vai crescer e na mesma forma que encontrou um parceiro ou parceira ele também vai encontrar. O que importa é que seja feliz.

P.S- Os bébés são bébés, criaturas cujos os pais poderão passar horar a tentar ver parecenças para depois chegarem à conclusão que são mais parecidas com o gato.

Comparar os animais com as bebés

Depois de todas as colegas/amigas/conhecidas terem tido todos os seus rebentos e estarem sempre  a falar deles. Chega o momento em que aqueles, que não têm bebés, começam a falar dos seus animais “domésticos” ou “familiares de quatro patas”. Normalmente começam para desenjoar sobre a conversa dos bebés mas torna-se rapidamente numa seca de 2 horas – “o gato foi ao bacio”. Sim, é verdade, os gatos comem, cagam e saltam para todo o lado. Afinal todos os animais fazem o mesmo.

P.S- Nós compreendemos porque as pessoas preferem os animais. Ao contrário dos filhos que se podem tornar uns ingratos, os animais são aquilo que sempre foi. E se não gostarem deles podem sempre deixar a porta aberta (não é no sentido literal, não quero queixas da PAN).

P.S- Um animal doméstico nunca será um ser humano. Faz companhia, isso é verdade.

Pais exageradamente protetores!

Esta é uma nova moda, pais sempre ligados no Facebook e em todas as redes sociais. Cheios de medos que as pessoas mal intencionadas possam usar um algoritmo nas imagens e pelo GPS triangularem a localização que acabam por partilhar. Pior metem a foto da criança com um emoji na cara, por exemplo um hambúrguer gigante… O contra-censo é enorme.

Pais de Portugal, isto é para vocês, se têm medo – NÃO PARTILHEM AS FOTOS. Melhor, não partilhem NADA, até terem idade adulta.

Dica #1 – Façam como eu, “Não seguir” no Facebook – mantêm a amizade mas não sabem que ignoras todas as fotos que inserem (win, win).

A parecença!

É mais um tópico de grande discussão, ele “é parecido com o pai ou com a mãe?”, começa com isto e termina sempre no tio-avó do lado da mãe, que numa fotografia no batizado em 1920, de lado com vista para cima e a preto-e-branco é parecido com o bebé que estamos a ver pela primeira vez. Mal conhecemos os Pais e muito menos o familiar que fazem referência. Claro que as parecenças são as mesmas que encontra no bébé das caixa do “Nestum” ou da “Dodot” que existem desde 1940 .
O problema é que comparam tudo, até os ruídos normais enquanto ser vivo –  “ohhh arrotou parece mesmo o pai”; ou -“deu um pun (ou peido, para os do norte) parece mesmo com o avó”. Caríssimos os bebés são bebés, comem, bebem, choram e riem-se, são assim durante uns anos até crescerem.

Dica #1 – Quando começarem com esta conversa, mudem rapidamente de tema, falem sobre trabalho, não existe melhor forma para os amigos/colegas ficarem com má cara.

Para ter em consideração: Top3 Barbas

Este Top 3 é dedicado a todos os homens (e algumas mulheres) que deixam crescer os pelos da face e na frente do pescoço.
No antigamente, um homem deixava crescer a barba pois tinha a conotação de pessoa com “sabedoria” ou de grande “potencia sexual”. Atualmente é moda e muitas que andam por aí são postiças.


Top 1:
O Volverine
Chega um momento em que o homem está sem criatividade e começa a desleixar-se,  deixa então, crescer as suíças e começa a personificar “uma personagem” da banda desenhada da Marvel. O “Volverine” é assim chamado, pela sua falta de higiene pessoal e por uma necessidade de fumar compulsivamente, normalmente aparece com uma camisa branca (aberta) e uma cruz.

Atenção: Se encontrar o estilo “Volverine” na rua, por-favor, não olhe nos olhos. Ele pode pensar que está na moda e dessa forma não se preocupar com o aspeto e higiene.

Atenção #2: Se os seus cabelos forem finos não deverá confundir com a Vulvarine. Essa confusão trás grandes desembaraços (mas o cheiro é parecido).

Dica
: Rapar e muita água.

Top 2: O Pintelho
Na adolescência começam os pelos a crescer…  passa pela fase do “mexicano” (o crescimento só do bigode) e depois recaí sobre esta fase terrível.
O Pintelho, é o crescimento inacabado da barba na área facial, que surge ao acaso tipo pelos perdidos. “O rapaz quer parecer mais velho para galar as gajas” (até ai é normal), mas deixar crescer uma barba ridícula, normalmente multicolor (surge loira ou ruiva) e é questionando porque tem o cabelo preto.

Atenção:Não é um problema de adolescentes!! Existem muitos homens (não de barba feita) que sofrem diariamente desse problema genético

Dica: Rapar.

Top 3: Hipster ? Eu ?
Começa a surgir barbearias a tentar mostrar que quem é macho tratar da barba. Na televisão está cheio de entrevistas “sou macho porque me preocupo de deixar a minha barba com aspeto de uma trovoada numa noite de solstício”. Existem para mim dois tipos de barba, com e sem. Nada de confusões, daqui a pouco começam a pendurar material chinês na barba. E com o andar da carruagem as mulheres começam a pendurar conchas e missanga nos pêlos das pernas.

Ideia: No dia de natal use a sua barba como “pinheiro de natal” só precisa de gel e uns enfeites (bolas de natal, fitas, etc). A criançada vai adorar a surpresa, não vai entender é o hálito.

Atenção: Coitado do Sr. Patrício (barbeiro) que trabalha a cortar cabelos e cortar a barba é um extra. Falam de especializações, estilo mestrado do cabelo, mas torna-se ridículo. Mais cedo ou mais tarde descobrem que a barba tem sentimentos e tornam a pogonologia uma cadeira obrigatória na preparatória.

Informação wikipedia: A barba surge na puberdade devido a testosterona, fisiologicamente a função da barba é de aquecer e proteger o rosto.

P.S: O surgimento de vários blog’s onde mostram – “a barba que fica melhor na sua cara” é o que me fez vontade para escrever. Existem inúmeros tipos de barba que eu podia escrever mas vou deixar para melhores alturas.

Texto de 2015 com ilustração de 2017

Voltei 2017

Bom momento em que fazemos 30 anos e a nossa vida muda. Não muda tanto como para alguns amigos nossos, que se casam e outros têm filhos.
Muita coisa muda mas QuatroLetras vai-se manter no mesmo formato enquanto for possível para mim atualizar.
Posso não ter atualizado estes últimos anos mas existem dezenas de novas publicações aqui preparadas para serem públicas.